Tribo Q Pride Festival

por: Zeca Santos

Na semana em que o mundo comemora o Orgulho Gay(de 28/06 a 03/07) a cidade maravilhosa abraçou o Tribo Q Pride Festival, se mostrando ser uma cidade gay hospitality.

A idéia de fazer esse festival surgiu num camarote da Marquês de Sapucaí, isso mesmo num camarote de carnaval, o Folia Tropical, que se tornou o camarote mais inclusivo da avenida. No Folia Tropical a exatamente 15 anos atras, surgiu a festa Candy Box, que se realiza no 1* dia de desfiles na avenida, na época que nenhum camarote abria as portas, pois era dia dos desfiles de acesso. E porque voltar tanto no tempo assim, pois a Candy Box é uma festa da comunidade LGBTQIA+,não se esqueça estamos falando de 15 anos atrás. E como toda festa em camarote tem atrações, e uma dessas atrações era um jovem que iniciava a carreira de cantor junto com 1 bailarino. Muito bem, o aspirante a cantor era simplesmente Beni Falcone, que atualmente tem uma banda ou um grupo, nem sei denomina-los, chamada Tribo Q. E o bailarino, Romulo Morada,que atualmente se tornou um dos melhores coreógrafos de shows, é Dj e artista plástico.

A sintonia entre a produção do Folia Tropical com Beni Falcone foi um casamento perfeito, ambos cresceram juntos e se firmaram no mercado. A festa Candy Box deixou de ser só no carnaval e passou a circular pela cidade, sendo sould out em todas as edições. E a Tribo Q começou a fazer shows Brasil a fora.

Sob o ditado´´Juntos Somos Mais Fortes´´, as festas deixaram de ser só balada de pegação e se tornaram eventos com locais para debates com temas diversos porém ligados a comunidade LGBTQIA+,e também abriu espaço para artesões, estilistas e até chefs. Profissionais que ainda não conseguiram se estabelecer no mercado. Surgi então a Feira Queer.

O amor pelo carnaval, lembrando onde tudo começou, nada melhor que ter um bloco de carnaval, que começou com grupo de amigos nos jardins do MAM(Museu de Arte Moderna). Surge ´´Amores Líquidos´´, que passou a encerrar todas as noites de desfile da Sapucaí, saindo do camarote Folia Tropical pela avenida em direção a apoteose arrastando foliões dos demais camarotes, um luxo. Além disso, durante o carnaval carioca, o bloco desfila no centro do rio saindo da Praça XV em direção ao Museu do Amanhã.

Com um bum mundial onde atletas campeões, medalhistas olímpicos de diversos esportes, artistas consagrados em todas as áreas das artes, empresários famosos, socialites, políticos, militares de todas as patentes que resolveram se assumir GAY(seja masculino ou feminino) e se apresentar realmente como são sem máscaras sem precisar se esconder em guetos ou como na linguagem popular dentro do ármario e mostrar a todos que são respeitados em suas áreas.

Então veio o gancho principal para realização de um grande evento do porte da Tribo Q Pride Festival. A junção da família Folia Tropical, Candy Box, Tribo Q, Feira Queer e Amores Líquidos deu mais que certo.

Um festival extremamente organizado, gratuito para todas as pessoas terem acesso, o local escolhido a Praça Mauá(área portuária carioca), que historicamente era local de travestis, meretrizes, estivadores, comerciantes, artistas, marinheiros, escravos e hoje uma área totalmente revitalizada que preserva a cultura devido a presença de museus, espaços históricos. Até mesmo a sede do porto do Rio, criado por D.João 6*. Além de ter um visual divino da Baia da Guanabara.

O Museu de arte do Rio(MAR) recebeu a Feira Queer e a praça de alimentação em seus pilotis,além de performances artísticas que contou com: Moça Prosa, Maranda, Romero Ferro. O Museu do Amanhã, em seu auditório, recebeu o ciclo de palestras denominado Lugar Q Fala..

Todas as fotos usadas acima são do fotógrafo e nosso editor Zeca Santos e as imagens de Daniel Azevedo.

imagem Daniel Azevedo

Entre os museus,a Praça Mauá propriamente dita, foi armado um palco que recebeu o nome de uma artista drag famosa Vera Verão.

foto divulgação

E por ele passaram: Ju Moraes, Kibba, Lia Clark, Majur, Maria Gadu, Rebecca, Tribo Q e os blocos: Amores Líquidos, Baile Todo e os Filhos de Gandhi, só fera e pra todos os gostos.E Djs, entre uma atração e outra. Lembrando tudo gratuito.

Fique conosco deixe seu comentário, inscreva-se em nosso canal no YouTube  Te Vejo Aqui by Zequinha, pois é nele que você leitor seguidor e fã tem acesso as entrevistas exclusivas e aos teasers de nossas matérias e não deixe também de curtir e comentar ou ate compartilhar nossas dicas e informes  na página do Facebook TE VEJO AQUI atualizada pelos nossos profissionais . E não deixe de nos seguir no Instagran @tevejoaquibyzequinha Também estamos no Sound Cloud como Zequinha Santos Fotos.

Se pensa que o evento se restringiu a essa área, nada por todo o Boulevard Olímpico, ouve intervenções culturais de artistas gays de outros estados até chegar no Armazém da Utopia, área portuária, local dos afters(festas depois do evento) que ocorreram nos 3 últimos dias, mas, essss afters eram pagos, uma ninharia pra entrar tipo de 20R$.

…´´Para fazer um festival ainda mais diverso, trouxemos para a nossa programação 3 dias
de workshops de Ballroom, e também, o Q.Ball, batalhas que acontecerão no palco
principal durante os dois últimos dias do evento. 
´´….

…´´A arte produzida pela nossa comunidade, historicamente, serve não apenas como uma rota de fuga para as opressões que sofremos, mas também como uma forma de resistência. ´´…

A coluna parabeniza a família Folia Tropical, a Tribo Q, a Candy Box, a Feira Queer pelo evento, agradece ao convite e ao credenciamento. E aplaude os patrocinadores e apoiadores que acreditaram e abraçaram a causa tornando possível a realização desse mega evento. E devido ao sucesso, esperamos que entre para o calendário oficial da cidade.

A comunidade GAY de uma maneira geral, seja masculina ou feminina não quer ser diferente até porque todos nós somos iguais, somos seres humanos indepentende da cor, credo, raça, tamanho, diâmetro, todos pagam seus impostos, produzem, consomem, se divertem,comem , bebem,ensinam, aprendem, transformam,são seres pensantes, criativos, sorriem, choram, tem sentimentos. Então, somos seres normais, apenas QUEREMOS RESPEITO… DIGA NÃO AO PRECONCEITO….DIGA NÃO A HOMOFOBIA..DIGA NÃO A XENOFOBIA…DIGA NÃO AO RACISMO. Até porque perante a Lei isso é CRIME, prova apenas o mau caratismo, a inveja ou medo.

E um detalhe muito importante COM QUEM O(A) OUTRO(A) VAI PRA CAMA,escada, moita,piscina, pia,ou qualquer lugar NÃO É DA CONTA DE NINGUÉM…COMECE A TOMAR CONTA DA SUA VIDA, ASSIM O MUNDO MELHORA , TODOS FICAM FELIZES E TEM ESPAÇO PARA TODAS AS CORES DO ARCO- IRIS.

Todas as fotos usadas acima são do fotógrafo e nosso editor Zeca Santos e as imagens de Daniel Azevedo.

Um comentário sobre “Tribo Q Pride Festival

  1. “TOMEM CONTA DAS SUAS VIDAS”
    A melhor atitude para um crescimento raiz, harmonioso, justo.
    Sensacional a matéria em todos os contextos, fotos coloridas, todas as cores do nosso Brasil. A área do Boulevard Olímpico foi perfeita!
    Vamos festejar!
    Obrigada Zeca Santos, amigo querido.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s